Palavra do Farmacêutico.

Praticamente em todos os meios ouvimos falar “qualidade de vida”, como se fosse “moda”.

Sou do tempo onde tal preocupação não existia, afinal, o médico era “da família”  e na farmácia o farmacêutico resolvia “quase” todos os problemas de saúde, as pessoas se falavam, se socializavam mais, não existia internet, e-mail, Facebook, as pessoas, quando longe, telefonavam ou escreviam cartas.

Com o passar dos anos, ganhamos e perdemos.

Graças a Deus, a mentalidade vem mudando e esta “qualidade de vida” vem sendo colocada mais em prática pelas pessoas.

Mas vamos lá, tentaremos desvendar o mistério da qualidade de vida, na realidade o que seria? Trata-se da união de alguns fatores que são a alimentação correta, atividade física e uma boa noite de sono. Existem algumas ferramentas que compõe estes itens.

Alimentação correta: ninguém mais indicado do que um profissional na área de nutrição para orientar no que diz respeito ao “que”, “quando” e “como” comer, respeitando um balanço nutricional e calórico que se seguido conforme o proposto irá equilibrar as taxas metabólicas;

Atividade Física: esta área deixamos por conta do educador físico, que vai basear uma rotina de exercícios, na faixa etária, objetivo (perda, ganho de peso ou massa muscular e baixa de taxas metabólicas);

Uma boa noite de sono: isso depende de cada um, mas algumas sugestões podem auxiliar.

- Evitar alimentar-se pouco antes do horário de deitar-se;

- Evitar deitar-se pensando em problemas que só seriam resolvidos no outro dia;

- Evitar deitar-se aborrecido com algo que “poderia” ter feito;

- Evitar deixar, de alguma forma, que alguma coisa seja mais importante que uma boa noite de sono.

Em resumo, cada um sabe o que “atrapalharia” o bom andamento desse item, todos sabemos o que nos “aborrece”, basta definir se isso é mais importante que nosso bem estar.

Como dito, as ferramentas que compõe estes itens, ficam por conta da natureza (fitoterápicos) e laboratórios (substâncias sintéticas) que ao serem ingeridas (quando bem orientadas por um médico ou farmacêutico )são plenamente benéficas, agilizam estes processos e promovem um “envelhecimento com saúde e qualidade de vida”.

Lembro que, “nada” é possível sem DEUS e vontade de “melhorar” para seguir em frente.

Obrigado PAI.